Buscar
  • TXT BRAZIL

ENTREVISTA: Soobin para "Weverse Magazine" (nov/20)

"Posso compartilhar muito amor, porque recebo muito amor."

Soobin falou com cuidado e deliberadamente. Ele levou um momento para organizar seus pensamentos e voltar em suas memórias antes de responder cada pergunta. E ainda, sem hesitar por um momento, ele pôde nomear todas as coisas importantes para ele: música, se apresentar, seu time, os fãs, família, trabalho duro... e seu novo álbum, "minisode1: Blue Hour."


Você deve estar bem ocupado se preparando para seu comeback.

SB: Não importa o quanto nós tentemos nos manter positivos, é bem difícil passar por nossas apresentações sem público. Esse tipo de coisa tem limites. Mas dessa vez acho que vamos nos divertir juntos no palco. Costumávamos dançar e cantar na frente do MOA, beber um pouco de água e tentar recuperar o fôlego. Eu sinto falta da sensação de ficar sem fôlego assim.


Você deve ter se identificado muito com "We Lost the Summer," já que a música é sobre a perda da sua vida normal para a COVID-19.

SB: Eu saí para ver um filme, mas assim que cheguei no cinema voltei. Eu pensei, "E se alguma coisa ruim acontecer?" e desisti. Costumava ser um lugar que eu iria sempre que eu quisesse. Agora, sinto falta de todos os lugares que não posso ir. Não apenas viajar para longe tipo outros países, mas também os lugares pequenos e diários que não posso visitar.


As mensagens dos seus fãs devem ser muito edificantes. Você quase chorou quando leu um comentário durante sua transmissão no V LIVE que dizia, "Eu sou feliz — sou uma fã do Soobin."

SB: Eu acho que é ótimo quando um cantor faz o que quer para os fãs, e os fãs, em troca, se sentem mais otimistas em vê-los. É por isso que tento compartilhar cada detalhe da minha vida diária. Eu costumava restringir as fotos que eu postava nas redes sociais a selfies lisonjeiras, mas esses dias tenho tentado postar com mais frequência fotos sobre minha vida diária.


Você costuma procurar muito por reações dos fãs?

SB: Eu fiz tanto isso que fui apelidado de "Rei da Busca" quando estávamos estreando. Mas continuei encontrando comentários cada vez mais dolorosos. As vezes, eu estava no meio de uma conversa e pensava, "Espere, alguém disse que não gostou quando eu disse isso" e coisas assim. Então decidi procurar menos pelo meu nome, pensando, se não posso ignorar esses comentários, é melhor não olhá-lo