Buscar
  • TXT BRAZIL

Weverse Magazine: Fãs, a viagem deles para o cômodo.

Atualizado: Abr 10

Fãs discutem suas vidas em um ano na pandemia.


“BTS me ajudou no período mais sombrio da minha vida”, Annika, que teve que deixar seu intercâmbio no Reino Unido ano passado, por conta da COVID-19, e voltar para sua cidade natal na Alemanha, disse sobre o isolamento e a solidão durante a pandemia. “Meu mundo encolheu para o tamanho de um cômodo.” Além de para fazer compras, Annika nunca saiu, e teve que manter a maior distância possível do grupo de risco de sua família. “Eu tentei me atolar no meu trabalho para não ficar sobrecarregada com meus pensamentos, mas tudo parecia sem sentido.” Assim que ela se lembrou da mensagem do BTS de LOVE YOURSELF (Ame a si mesmo) e decidiu tomar conta de si mesmos. Ela começou hobbies como fazer fanart ou outro conteúdo compartilhável por redes sociais e doar para causas do ARMY. Ela também se assegurou de ouvir as músicas do BTS e gradativamente contemplar o significado por trás das letras. Annika disse que experienciou tudo que o BTS coloca “é como um abraço quente de alguém que compartilha minha felicidade e meus momentos de tristeza, também.”


“Se nós abrirmos espaço para alguém novo/ Não quer dizer que haverá menos para você/ Só significa que nosso círculo cresceu.” Como um membro do MOA, o fandom do TOMORROW X TOGETHER, Athena acredita que, para os fãs, atividades que conectam artistas com fãs, ou os fãs entre si, é um hobby que pode ser aproveitado de casa para superar a distância social, especialmente durante a pandemia, e atinge além dos limites do quarto de alguém para alcançar o mundo. Eles arquivam todas as mídias do TOMORROW X TOGETHER em sua conta de fã e os compartilham com as fãs internacionais para que todo o MOA possa aproveitar. Para Athena, a vida de fã é uma maneira de conhecer amigos próximos de todas as partes do mundo. Ela esteve impossibilitada de ouvir K-pop depois de sua melhor amiga, com quem ela cresceu ouvindo isso junto, faleceu de câncer. Um ano depois, ela acabou esbarrando com o Filme Introdutório do TOMORROW X TOGETHER e encontrou consolo. Athena lembra como ela “não conseguia parar de chorar porque era como se fosse minha melhor amiga dizendo para mim, ‘Está tudo bem, você pode ser feliz de novo agora.’” Esses dias, ela tem feito memórias com outros fãs do TOMORROW X TOGETHER lançando campanhas de doação online e promovendo festas musicais no aplicativo de conversa no Discord. Esra, uma BUDDY que se tornou fã do GFRIEND depois de esbarrar no vídeo de coreografia como o olho coberto do grupo, começou o Musician Buddy Collabotarion (Colaboração de Músicos Buddy) ano passado, um projeto em que BUDDYs trabalharam juntos para fazer covers das músicas do GFRIEND. BUDDYs de diferentes países usaram seus talentos, como tocar instrumentos e cantar, e combinaram suas gravações para criar uma música completa. Em comemoração ao quinto aniversário do BUDDY, o projeto lançou uma música original chamada “Safe Haven” (Paraíso Seguro) que recebeu mais de 40.000 visualizações no YouTube e uma recepção positiva. “14 BUDDYs cantaram juntos em suas próprias línguas e receberam mensagens de agradecimento dos ouvintes por reacender sua paixão pela música,” Esra explicou. “Foi uma conquista incrível, que foi possível por muitos BUDDYs sentados na frente de suas próprias telas.”


“Quando eu estava preocupada com meu plano de carreira, eu encontrei conforto escutando a música do BTS, e a partir disso eu encontrei a coragem para me desafiar e fazer vídeos”, Angoo, dona do canal do YouTube BlessingYour Eyes TV (Your Korean Friend) (TV Abençoando Seus Olhos (Seu Amigo Coreano), disse. Ela começou criando vídeos para “gravar minha própria vida de fã, o que era uma novidade para mim, e compartilhei isso com os fãs globalmente.” Começando com uma revisão do processo de comprar ingressos para o show do BTS LOVE YOURSELF IN SEOUL em 2018, ela continuou a postar mais vídeos com frequência, como o “DIY Boy WithLuv Music Box ” e o “Vlog do Show”, e agora conseguiu 1.32 milhões de inscritos ao redor do mundo. Graças ao “fazer tudo que eu gosto”, Angoo fez amizade com ARMY de diferentes países e recebeu mensagens de inscritos sobre como eles “passaram a conhecer coreano melhor graças ao Angoo". “Quando eu participo da cultura de fã, eu sinto como se eu estivesse conhecendo mais sobre o que eu gosto e sobre o tipo de pessoa que eu sou,” Angoo disse. “Esperançosamente, as atividades de fã que eu estou fazendo agora vão ficar comigo com o passar do tempo, e ser uma experiência que me passa uma pessoa mais forte no futuro.” Desde que a COVID-19 começou, ela não pode mais ir a concertos, mas por meio de projetos como preparar fanpackages para a próxima turnê agendada e organizando uma zona de fã em seu quarto, Angoo continua sua paixão por esse trabalho viva por qualquer coisa que ela seja apta a fazer, do jeito que for possível, durante a pandemia.



O papel da cultura de fã baseada na Internet tem crescido durante a pandemia, mas isso ainda não é um substituto para a vida de fã offline. De qualquer forma, o foco dos fãs não é somente no mundo virtual. O fato de que eles não podem se encontrar com outros fãs durante a pandemia os ajudou a estabelecer um novo espaço, um diferente do mundo offline, e um novo meio de se conectar. As dimensões de um cômodo que os fãs ocupem fisicamente não muda, mas o tamanho do mundo que eles podem experenciar disso aumento quase que infinitamente. A ARMY Magazine é uma revista sem fins lucrativos publicada de quinze em quinze dias e faz cobertura sobre a música do BTS, atividades e performances, com atualizações semanais feitas em seu blog em seis línguas (inglês, espanhol, indonésio, alemão, francês e italiano). Uma quantidade de 110 ARMY doam seu tempo e talento para a operação, pesquisa, design, tradução e promoção requerida para a sua publicação. Um ARMY, Lee, teve um período difícil dizendo adeus a um membro da família que faleceu recentemente. Lee disse que ajudando no agenciamento da ARMY Magazine ele foi lembrado de que nós estamos sempre conectados e podemos superar barreiras de nacionalidade e língua. “Ela não morreu de COVID-19, mas eu não poderia ter imaginado velar uma pessoa querida sob as regras da quarentena e em lockdown,” Lee disse. “BTS e ARMY foram um grande consolo.” Para ele, ARMY representa “uma fonte de conforto e alívio nesses tempos difíceis.”


A partir de seus projetos, fãs também estão contribuindo para causas públicas durante a pandemia. Mita e Ainur, que comandam o CARAT da Indonésia, um grupo de fãs do SEVENTEEN, recentemente ajudaram a arrecadar fundos com outros membros do CARAT para ajudar vítimas dos desastres naturais da Indonésia como enchentes e deslizamentos de terra. CARATs estavam seguindo o exemplo dado pelas consideradas contribuições sociais do SEVENTEEN, como ajudando crianças em estado de pobreza extrema e construindo o SEVENTEEN Dream Center para prover um espaço de aprendizagem para os adolescentes. “SEVENTEEN sempre tenta o seu melhor, e isso me faz tentar o meu melhor em tudo que eu faço,” Mita disse. “Eu estou crescendo com eles e me tornando uma pessoa melhor.” Ana é um membro do One In An Army (OIAA), uma organização de membros do ARMY de todo o mundo que promove projetos incrementais de vários ramos, desde de ajuda com desastre a direitos das minorias. Recentemente, OIAA teve sucesso em arrecadar 58.310 dólares para o LN4 Hand Project, uma organização que presta suporte aos que precisam de próteses por conta de doenças ou acidentes. “Olhando as respostas, e vídeos e fotos enviados pelas organizações mostrando aonde as doações do ARMY foram, eu posso ver que crianças estavam recebendo bolsas escolares, famílias estavam sendo reconstruídas e os direitos dos refugiados estavam assegurados”, Ana disse, explicando mais a fundo que “o que me faz mais feliz é ver tantas pessoas vivendo com dignidade e amor”. Vendo as mudanças que eles trouxeram sobre eles mesmos faz ter uma esperança certeira de que nós estamos nos encaminhando para um amanhã melhor. Enquanto eles definitivamente perceberam que as doações não são uma cura para todos os problemas do mundo, eles veem como, “se cada pessoa faz um pouco de diferença no mundo ao seu redor, eles podem ajudar a criar um mundo mais justo e igualitário.”



Bangtan Academy, na qual Nas, que mora na Itália, que toma partido no estudo de coreano, é um exemplo de como todo dia, encontros casuais de fãs podem contribuir para o mundo. Bangtan Academy começou com uma pequena comunidade que estudava junto em um chat em grupo enquanto assistiam Learn! Korean do BTS no Weverse, mas evoluiu para uma comunidade de aprendizagem de língua com aproximadamente 850 membros estudando de sete cursos, incluindo Go Billy! Korean, Learn Korean in Korean e Talk To Me In Korean. O grupo inicial de cerca de 40 membros que atingiram seu nível três ou mais de proficiência, que inclui tradutores profissionais e falantes de coreano nativos com eles, ajuda outros ARMY que encontram dificuldades em aprender sozinhos. Nem todas as fanbases se dispõe a fazer algo beneficial para o mundo, mas, desde que a pandemia começou, comunidades que começaram a vida como fandoms estão virando os nichos de onde pessoas de qualquer lugar ao redor do globo podem ajudar o mundo. Em Julho, Marcie criou uma comunidade para ARMY que também são professoras porque ela “sentiu que tinha necessidade em ensinar adolescentes durante esse tempo estranho de pandemia.” Com suas vidas subitamente baseadas online, professores do mundo estão trocando aprendizados a partir de suas contas de fã e estão até mesmo confortando um ao outro nesses tempos de sofrimento. “Foi incrível ver professores de todo o mundo fazendo progresso enquanto encorajavam e inspiravam uns aos outros,” Marcie disse. Ela enfatizou que “uma conexão tão sólida do ARMY nunca teria sido possível sem a música e o talento do BTS.”

A usuária do Twitter Nicole produz o “mapa roxo do twitter”, uma visualização da atividade do ARMY no Twitter. “Muitos ARMY mandaram mensagens dizendo que eles encontraram conforto sabendo que nós existimos juntos como essa brilhante luz roxa ao redor do mundo,” ela disse. “Apesar do relançamento de BE durante a COVID, o mapa roxo do twitter acendeu da mesma forma de quanto MAP OF THE SOUL: 7 saiu. Houve um momento em que pudemos ver que, apesar da indústria como um todo estar em queda, o BTS não desistiu e o ARMY ainda estavam prestando suporte e torcendo para eles apesar de tudo mais.” Recentemente, Nicole tem liderado um programa de mentoria que inclui cursos sobre BTS em uma organização sem fins lucrativos para minorias e jovens asiáticos. “Eu me distanciei do meu passado e cultura asiático-americano antes, mas com o BTS eu passei a entender a mim mesma e como olhar para o mundo,” ela disse. “Eu quero tocar as vidas de pessoas jovens como o BTS faz, e os inspirar a achar sua própria voz.” Apenas um ano depois que a COVID-19 apareceu, o mundo em que vivemos ainda para diante das paredes de nossos quartos. Nós não podemos abraçar nossa família e amigos do tanto que gostaríamos de fazer, e permanece um desafio toda vez que tentamos sair. Entre os fãs, entretanto, atualizações dos artistas e a vida de fã torna possível vagar e voar sobre o vasto mundo, tudo dos seus quartos.



Durante MAP OF THE SOUL ON:E, o concerto online que o BTS fez em Outubro de 2020, ARMY apareceram na tela, e ali, Jimin, apesar de ter confessado estar se sentindo triste por não poder encontrar os fãs pessoalmente, disse, “ARMY, apesar de vocês estarem aí na tela, tudo que vocês nos proporcionaram - toda a esperança e tudo mais - tudo valeu a pena.” Assim como os artistas dançam e cantam incansavelmente para dar conforto a uma geração, os fãs se comunicam com os artistas e outros fãs - apesar do mundo - para superar as barreiras e enfrentar o presente. Existem tantas diferentes em suas vidas quanto nas dos fãs juntos, mas elas todas convergem para o mesmo lugar: a esperança de um mundo que é melhor que o de agora. Todos os fãs no mundo faz isso de seus quartos; agora, o mundo - seu, deles, nosso - espera o dia quando a porta dos quartos vão se escancarar.

Créditos:

Artigo: Hyunkyung Lim

Design: Kim Jam (instagram @_kim_jam)

Diretor Visual: Yurim Jeon




Fonte: Weverse Magazine

TRAD ENG-PTBR: Lis (TXT BR)

11 visualizações0 comentário
  • Twitter - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle
  • Tumblr - Círculo Branco

COPYRIGHT © 2020 pela Equipe TXT BR

Todos da TXT BRAZIL tem o compromisso de promover o grupo sul coreano TOMORROW BY TOGETHER no Brasil.
E trazer aos fãs todas as notícias sobre o TXT, traduções, vídeos, fotos, entrevistas, etc.
DEIXAMOS CLARO QUE NÓS NÃO POSSUÍMOS NENHUM TIPO DE CONTATO
COM O GRUPO TXT OU COM SUA GRAVADORA BIG HIT.
Todo o site e trabalho feito, é realizado de fã para fã!