Buscar
  • TXT BRAZIL

ENTREVISTA: Soobin para "Weverse Magazine" (06/21)

"Eu sinto que estou vivendo minha própria vida agora."


Quando Soobin foi informado que o circuito de promoções para o novo álbum estava indo vem, ele não hesitou nem um pouco enquanto sorria confiante e dizia, "Também achei que iria ir bem." A crença surgiu do lançamento de um álbum repleto de seu crescimento e paixão e de seu próprio desejo de se tornar uma pessoa melhor pelo bem de seus amados membros do grupo e fãs.


P: Como tem passado? Você parece bem.

SB: Ultimamente eu tenho sentido que estou realmente vivendo a minha vida pela primeira vez. Quando eu era um aluno, eu sempre estudava muito na escola porque era me dito para fazer, então quando era um trainee eu praticava muito em nossa companhia como tido, e então depois de estrear eu trabalhei muito em tudo que me era atribuído. Eu costumava tentar dormir um pouco mais sempre que podia porque estava cansado o tempo todo, mas ultimamente eu tenho acordado cedo de manhã e saído para caminhar, eu comecei muitos novos hobbies. Eu enchi um álbum inteiro com fotos polaroid. E eu queria aprender a editar vídeos, então estou aprendendo sozinho. Eu tento cantar músicas de outros cantores sozinho, e estou fazendo todas essas coisas embora isso diminua meu tempo de sono. Eu costumava sentir como se eu não tivesse controle sobre a minha vida, mas sinto que estou vivendo minha própria vida agora.


P: Há algum motivo para essas mudanças?

SB: Eu sempre quis criar um animal então comecei a criar ouriços quando me mudei para meu quarto particular em nosso novo lar. Eu adorei ter alguma coisa fora do comum na minha rotina diária e repetitiva. Daquele ponto em diante eu decidi tentar o que eu quisesse fazer ao invés do que esperam de mim. Então comecei a fazer caminhadas matinais e fiquei feliz porque estava ficando mais saudável, e eu estava me tornando uma pessoa espontânea quando aprendi sobre edição de vídeo, e como estou melhorando após gravar músicas por conta própria. Estou feliz que eu consiga fazer produtos de boa qualidade e mostrar mais e mais para os MOAs.



P: É bom ver você tão vívido e alegre. É por isso que você mostrou sua habilidade de rolar de costas no concept trailer?

SB: Eu era muito bom em dar cambalhotas nos testes de educação física quando eu era um estudante. Mas após praticar para o concept trailer, eu descobri que nem todo mundo consegue dar cambalhotas para trás. Eu conseguia rolar de costas por um longo caminho mas os outros não eram tão bons quanto eu. Eu estava tipo, "O que?" Uma vez que descobri que isso era uma habilidade especial, eu quis mostrá-la. (risos)


P: Vocês faz algumas coisas bobas. Por que você estava se espremendo dentro das prateleiras daquele armário com os outros membros no estúdio? (risos)

SB: Nós nos escondemos antes que o nosso instrutor de dança e outro membro da equipe entrasse para fingirmos que não estávamos lá. Foi divertido ver através da fresta. É nossa tradição agora se esconder sempre que vamos para o estúdio. Agora sempre que alguém entra lá eles já dizem "saiam daí" e abrem as portas dos armários. (risos)


P: Que lugar de trabalho agradável! Você também fez uma competição com os membros mais novos há alguns dias onde vocês precisavam escolher suas próprias roupas.

SB: Eu ainda não entendi porque fiquei em último. Eu pensei que estava bem vestido! Nós estávamos gravando algo com uma atmosfera leve naquele dia, então eu me vesti de um jeito fofo. Eu não uso bermudas, mas tirei a etiqueta daquele pela primeira vez naquele dia. Até aquele ponto, eu pensava que o simples era o melhor para mim, mas depois de usar um estilo diferente a cada semana no Music Bank eu descobri que há mais estilos que combinam comigo do que eu pensava. Eu sempre costumava escolher roupas pretas mas ultimamente eu compro de tipos diferentes, como cores diferentes, jaquetas jeans ou ternos.


P: Suas habilidades de selfies também melhoraram muito.

SB: Quando eu olho para minhas selfies antigas, me pergunto por que os MOAs gostaram e o que eles viram nelas. (risos) Eu comprei uma câmera polaroid porque eu queria registrar minhas diferentes aparências. A parte mais feliz do meu dia é quando eu tiro minha maquiagem após ter terminado tudo do dia. Mas quando eu gosto do meu cabelo e maquiagem eu não as removo, vou pra casa, pego meu bastão de selfie e tiro uma foto; Quando penso "Meu rosto parece ótimo hoje - os MOAs vão enlouquecer por isso" (risos), eu tiro dezenas de selfies. Alguns dias eu quero postar 40 ou 50 fotos mas acho que é um pouco demais, então só posto as melhores.


P: As concept photos parecem refletir todo o esforço que você colocou em aperfeiçoar seu visual. Houve muitos burburinhos dobre a versão YOU em particular.

SB: Foi bem estranho, na verdade. (risos) Eu comecei a focar na moda recenemente, mas eu costumava sempre presumir que não iria me interessar porque eu apenas vestia roupas confortáveis como roupas de ginástica. Eu não estava acostumado a usar esse tipo de roupa e geralmente não vou ao cinema, e não estávamos no palco ou fazendo algo relacionado à fantasia - era um conceito realista, na verdade, então eu me senti muito estranho. O MOA me pede às vezes para tirar uma "foto de namorado" mas eu não sabia como fazer isso, então pra essa foto eu imaginei a antecipação de esperar pelo seu encontro e esperando que venha rápido. Foi um alívio que a reação tenha sido melhor do que eu esperava.



P: Acho que vocês preparam o segundo álbum completo em boas condições.

SB: Nossos membros foram jovens e inocentes desde o começo, mas acho que essa juventude realmente adicionou uma certa firmeza saudável para o álbum. Nós cinco ajudamos a escrever bastante dele e as músicas e danças estão todos em os estilos favoritos dos membros, então colocamos muito esforço nos ensaios. Se parece que eu tenho muito carinho por este álbum especificamente, é por isso. Eu tenho um bom pressentimento sobre este aqui; independente se for bem ou não, acho que nós iremos nos divertir muito juntos. É por isso que estamos pensando. Nós mantemos uma vibração enérgica, positiva, enquanto trabalhamos nele.


P: Dado quanto amor você colocou neste álbum, você deve estar muito ansioso por ele e por suas apresentações.

SB: Quando eu estava apresentando o Music Bank, eu ficava assistindo outros cantores de apresentando e pensava "Ah, eu quero me apresentar o mais breve possível." Alguns deles cantaram ao vivo, bem poderosos, o que eu achava que era ótimo e bem legal, mesmo se eles estivessem respirando pesadamente, e esse é o tipo de paixão que eu estava esperando para mostrar em nossas apresentações. Nós queremos que nossa performance pareça realmente pareça ao vivo, então é por isso que nós apresentamos a faixa título com microfones na mão. Eu estava desapontado antes por não podermos mostrar todo o nosso potencial, mas com essa música acho que nós podemos mostrar as habilidades dos membros ao máximo.


P: Como foi sua parte na faixa título?

SB: Eu me concentrei mais na parte "어느 날 내게 나타난 천사" [Um anjo que apareceu para mim um dia]. Eu encontrar um bom meio-termo entre os dois extremos: subindo lentamente da letra dita calmamente antes da minha parte e a antes da parte explosiva e chorosa do Taehyun. Então parecia mais forte e mais intensa que a parte anterior, mas ainda tentei usar uma voz suave e terna.


P: Por outro lado, a parte "Girl I need you" [Garota preciso de você] na ponte é bem aguda.

SB: Eu queria muito aquela parte desde o começo, mas quando eu cantei eu estava tão fora do tom que eu ficava dizendo ao produtor, "Eu vou tentar mais uma vez," e quando ainda não estava certo eu dizia, "Acho que amanhã eu vou conseguir, de verdade." Eu fui muito persistente. Depois de ensaiar todos os dias, eu consegui cantar 8 de 10 vezes sem minha voz falhar. No final, o produtor me disse, "Soobin, eu acho que você estava certo sobre aquela parte - combina bem com você." Foi assim que eu acabei com a parte que eu queria.

P: No último álbum, foi o produtor que estava encorajando você a não desistir da parte aguda.

SB: Exatamente. Costumava ser assim mesmo nas gravações que eu queria que minha voz ficasse o mais distante possível, e mesmo no palco eu sinto muita pressão estando no centro e quero estar no lado ou no fundo. Eu me sinto confortável desaparecendo no grupo e não ficando muito em destaque, mas começando deste álbum eu quero mostrar meus pontos fortes e minha individualidade fazendo mais. Até para a dança eu dei várias ideias ao instrutor, como, "E se eu fizesse desse jeito, ou que tal assim?" E para os produtores, "Eu quero fazer essa parte. Eu quero fazer aquela parte." E quando eu sinto que não vou conseguir minha parte, eu digo, "Por favor, me dê mais uma chance," e então tento muito mesmo. Sendo um pouco agressivo. (risos)



P: Estou curiosa para saber quais partes da coreografia foram influenciadas por suas ideias.

SB: A faixa título é mais sobre expressar emoções do que sobre cantar e dançar, então quando estou no centro cantando, os gestos vêm primeiro. Na verdade, antes eu tinha que fazer a coreografia exatamente como montada, e tentava não me desviar do enquadramento. Então se eu olhar as apresentações anteriores, eu fazia todos os gestos. Mas eu disse ao instrutor que dessa vez eu iria fazer alguns gestos aleatórios em cada performance. É uma música triste e solitária, mas poderosa. Meu coração se parte só de escutar as letras. Você fica realmente imerso. Então eu estou focando apenas no meu canto e expressar meus reais sentimentos sem pensar muito nisso.



P: Você ajudou a escrever a letra de "소악행 (Ice Cream)."

SB: Eu agonizei com as letras das outras faixas por dias, escrevendo letras curtas e escolhendo-as cuidadosamente, e então as mandei, mas eles não usaram nenhuma delas. Levou 10 minutos para escrever para "Ice Cream" e a letra entrou. Eu escrevi coisas pessimistas como "todos irão arruinar isto," "É tão injusto / Coloque um fim em tudo." Para ser honesto, todos nós temos esse tipos de pensamentos errados algumas vezes, tipo "Por que eu sou o único arruinando as coisas?" E então você vê os outros indo bem e você sente o estômago doer. (risos) Eu escrevi tudo rápido porque assim que vi o tópico eu senti que realmente podia me identificar. A equipe disse, "As letras do Soobin são tão honestas - nós podemos usar várias delas, provavelmente. Quem poderia imaginar que ele se sente dessa forma?" (risos) Acho que escrevi o que estava sentindo e combinou perfeitamente com o assunto. Os outros membros estavam dizendo que minha personalidade mudou bastante recentemente. Taehyun disse, "Há muitas pessoas nascem más por natureza, mas Soobin hyung era um bom anjo que trabalhou muito para se tornar um [anjo] caído." (risos) Os membros disseram "Eu gosto mais desse seu novo eu." Eu gosto mais do meu novo eu, também. Nós até mesmo programamos reuniões do time regulares porque todo mundo era muito sensível para falar sobre o que estava incomodando-os, mas hoje em dia eu geralmente falo imediatamente quando tenho algo a dizer, então não tenho nada a dizer nessas reuniões. Eu me sinto tão confortável ultimamente que estou preocupado se estou fazendo a coisa certa. Cada dia é bem divertido.



P: Suas responsabilidades de apresentador no Music Bank influenciaram esta mudança de alguma forma?

SB: Tenho certeza que o Music Bank teve um grande impacto em mim. Antes, eu ficava mais nervoso para fazer as entrevistas do que as performances, mas os entrevistados disseram, "A atmosfera no Music Bank é muito boa," e que os apresentadores eram fofos e divertidos de se brincar, então as entrevistas são divertidas e fáceis de levar. Eu tive orgulho de pensar que eu sou o tipo de anfitrião que deixa os cantores à vontade e os fazem se sentirem bem. Eu fiquei tão feliz. E eu não fico tão nervoso fazendo shows ao vivo como costumava ficar. Eu adquiri muita confiança ao ganhar experiência.


P: Você se sentiu sobrecarregado no começo sobre ser o líder, mas como você se sente sobre essa posição e o grupo agora?

SB: Agora eu me sinto sortudo de ser o líder. Ser o líder mudou muito minha personalidade e acho que está me guiando em uma boa direção. Eu não acho que estaria tão comprometido com os outros membros se eu não fosse o líder, honestamente. Eu poderia não ser tão próximo deles. Na verdade, o motivo que eu prestei tanta atenção neles é porque eu realmente gosto deles como pessoas, não apenas como colegas. Quando alguém que você se importa sai para trabalhar, você acaba ficando curioso sobre o que está fazendo e como está se saindo.


Você cuida bastante dos grupos mais novos, também.

SB: Estou tentando superar minha timidez conhecendo-os melhor. (risos) Me sinto motivado a trabalhar mais agora que estou com pessoas que começaram depois de mim. Mesmo que ninguém nos peça para cantar as músicas novas do BTS quando éramos trainees dançamos junto com a coreografia, de qualquer forma. Mas ouvi que o ENHYPEN monitora/assiste nossas apresentações. Assim como eu costumava assistir e ouvir todas as coisas dos artistas consagrados, uma vez que me percebi que havia artistas novos nos assistindo também, eu senti um senso enorme de responsabilidade e comecei a trabalhar mais.



P: Posso dizer que as pessoas e as situações ao seu redor fazem você querer se tornar uma pessoa melhor.

SB: O mesmo vale para o MOA. Ainda me lembro quando eu tinha uma capinha no meu telefone apoiando animais abandonados e um grande número de MOAs se uniram para comprar as capinhas e doar para a causa. Eu só comprei porque era bonita e eu queria doar, mas eu percebi que as pessoas veem a forma que eu ajo e elas espalham a mesma boa influência em outras áreas. Por causa disso, eu acabei pensando que deveria ser uma pessoa melhor, com melhores valores. É incrível, a forma que estou fazendo as pessoas felizes e tendo um efeito nelas sem nem perceber. Como eu sempre digo, o relacionamento que os ídolos e fãs têm onde apoiamos uns aos outros e ajudamos uns aos outros é absolutamente precioso.


P: Vejo que você está se divertindo mantendo contato com os MOAs.

SB: É muito divertido. Uma das razões que eu posto selfies é isso, quando eu faço, os MOAs têm debates ardentes. "Os olhos do Soobin são assim." "E eu amo como o nariz dele é desse jeito." "Soobin é um coelho." "Não, ele é um filhote." É uma forma muito divertida ver os MOAs falando assim. Então quando eu posto alguma coisa, os MOAs se divertem entre si, e eu fico feliz de receber o amor que eles indiretamente lançam enquanto falam.



P: "Receber o amor que eles lançam indiretamente enquanto falam." - é muito tocante de se ouvir.

SB: Eu acho que é muito especial para as pessoas gostarem e apoiarem alguém da forma que eles fazem. Nós ganhamos tanto amor de tantas pessoas. Eu nunca me acostumo com o sentimento de ser amado, mas eu me sinto feliz. Então eu quero me certificar de que os MOAs não se cansem de me amar, e eu estou tentando ser uma pessoa melhor então eles poderão continuar me dando seu amor e apoio.








Entrevista original: Lee Yejin (Weverse Magazine)

TRAD KOT.ENG/PT-BR: Abby (TXT Brazil)

76 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo